Roteiro de 4 dias em Huaraz

Huaraz é minha cidade favorita no Peru, o clima de montanha e as quase infinitas trilhas que você pode percorrer partindo da cidade fizeram com que eu me apaixonasse por ela. Se você é do tipo que gosta de natureza, aventura e caminhadas você pode ficar uma semana tranquilamente que não ficará entediado, mas se você tem menos tempo separei neste roteiro um pouco das atrações mais importantes para se fazer em 4 dias na cidade.

Dia 1 – Repouso e muita água

Se você vem de ônibus desde Lima é provável que chegue cedo pela cedo manhã (a maioria das empresas oferece este percurso noturno é uma boa maneira de economizar). Nessas horas o impulso natural é correr e tentar fazer um passeio no próprio dia, para aproveitar ao máximo o tempo disponível, mas aqui isto é bastante perigoso.

Huaraz está 3000 acima do nível do mar, se você veio de Lima ou outra cidade litorânea você precisa dar um tempo para o seu organismo se adaptar, uma noite no ônibus não é suficiente. Você pode achar que está tudo bem, que não está sentindo nada, mas na hora que fizer uma atividade que acelere a respiração vai entender o que eu estou falando.

Então a minha recomendação para o primeiro dia (assim como de 100% dos blogueiros que foram a cidade) é: DESCANSE! Tire esse dia para se acomodar com calma, ande a cidade, visite agências de turismo e barganhe o preço dos passeios, compre logo as lembrancinhas, visite a plaza de armas e tome toda água possível.

Se quiser visite o mirador de Rataquenua, cerca de 7km do centro da cidade. Para isso tome um taxi (no Peru você precisa negociar o preço do taxi antes de entrar no carro, esse trajeto deve custar de 15 a 20 soles), na volta (como é descida) você pode tentar caminhar ou pedir para o taxi esperar. Esta atração não é imperdível mas vale a pena se você não quer ficar “de repouso o dia todo”

mirador Rataquenua

vista desde o mirador

 

Dia 2 – Laguna Wilcacocha

Em Huaraz é importante fazer os passeios em ordem de dificuldade para ir adaptando o organismo, sendo assim no dia 2 faremos a caminhada MAIS LEVE para sentir como estamos, a trilha da a laguna Wilcacocha. Caminhando com calma a trilha leva 4h [ida e volta] então dá tempo de tomar o café da manhã com calma.

Não vale a pena pagar um passeio para a laguna Wilcacocha, as agências te vão cobrar a partir de 40 soles, mas esta é uma das trilhas mais fáceis de realizar por conta própria que eu já fiz na vida.

Para chegar ao início da trilha você deve pegar uma das seguintes vans próximo ao mercado municipal e ao estádio de futebol: E, Z ou 10 (para ter certeza que você está do lado certo da rua pergunte em qualquer lojinha). A van custa 1,50 soles e você deve pedir para descer na Puente Santa Cruz.  Já na ponte você vai ver uma lojinha onde pode comprar água e lanches, um pouco mais a frente você vê a entrada da trilha que é bem demarcada (o passo-a-passo completo desta trilha pode ser visto neste tutorial)

laguna wilcacocha e cordilheira branca ao fundo

Na volta da cidade compre lanches e durma cedo para fazer estar disposto no passeio do próximo dia.

Dia 3 – Glaciar Pastoruri

Fui com o hostel Akilpo, mesmo que não esteja hospedado lá pode usar a agência deles para fazer o passeio, o preço varia de 35 a 40 soles (depende do horário de partida) os guias são muito bons e o ônibus parte de uma rua próxima ao hostel (as ruas em Huaraz são muito estreitas e muitos ônibus não partem exatamente da agência onde você comprou o tour).

O glaciar Pastoruri é uma das atrações mais altas de Huaraz, 5100m acima do nível do mar, mas é uma caminhada extremamente curta e bem sinalizada.

No caminho a van para em duas outras atrações Plantas Puya e Laguna 7 colores, ambas demoram apenas 15 minutos.

Chegando no glaciar, ao sair da van você vai facilmente localizar a calçada que conduz à geleira, é uma caminhada curta, mas a altitude pode fazer você achar que é mais longa que uma maratona (você pode ler o tutorial detalhado deste passeio aqui).

Ao voltar para a cidade temos que descansar e deixar tudo preparado para amanhã.

Dia 4 – Laguna 69

O ônibus sai do hostel às 7h30 (existem saídas mais até as 9h para os que têm problemas para acordar cedo, eu não recomendo porque quanto mais tarde o ônibus sair menos tempo você vai ter para fazer a caminhada e tirar fotos). Se você pretende pegar um ônibus noturno a outra cidade faça o check-out do hostel antes de sair.

Antes de chegar no início da trilha o tour para na laguna Llanganuco a maior da região. São apenas alguns minutos para o grupo tirar fotos, e depois voltamos ao ônibus para a entrada da laguna 69.

laguna Llanganuco

A trilha é longa eu levei 3h para subir e 2h30 para descer, o percurso é LINDO, difícil ficar mais de 10 minutos sem tirar uma foto, são vacas, cabanas, quedas d’água e a própria vista da cordilheira branca ao fundo, um dos percursos mais lindos que eu já fiz na vida. Entretanto é preciso cuidado na caminhada, muitas partes da trilha escorregam e outras são alagadas, uma boa bota faz muita diferença aqui.

O grupo se separa e encontra outros grupos na caminhada e pelo nível de dificuldade é normal que as últimas pessoas cheguem a lagoa muito depois das primeiras (quando eu voltava ao ônibus ainda havia pessoas do meu grupo subindo, você pode ler o tutorial detalhado deste passeio aqui)

laguna 69

O ônibus volta a cidade perto das 19h e você pode ficar mais um dia em Huaraz para se recompor (acredite eu precisei juntar muitos caquinhos para me recompor) ou aproveitar um ônibus noturno para seu próximo destino (ônibus no peru são muito melhores que no Brasil)

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

About bolds

Rafael Lima, autor do tomate chinês, tem 26 anos é formado em computação e trabalha numa empresa de petróleo. Criou o site para explorar o seu potencial criativo que ficava reprimido dentro do escritório.